O depois..

 
Me desculpe...
Me desculpe pelo simples fato de não ter dito adeus
Pelo menos, não da melhor forma
E me culpo por isso.
Faz 72 horas que você não existe mais nesse mundo
E faz 72 horas que a dor ainda permanece.
Estou nesse momento prostrado de joelhos
No pé da cama do seu quarto
Como se aqui fosse seu túmulo...
Aqui dentro chove
Chove um mar de lágrimas
Que inundam todo o seu quarto e molham sua cama.
Você se foi e levou metade de mim
Me pergunto por que não me levou por inteiro.
Permanecer nesta vida sem você
É apenas sobreviver
Não viver.
Não respirar.
Não pensar.
Não agir.
Me pergunto quanto tempo vou esperar
Para te pedir perdão
Para te dar o amor que não consegui dar
Enquanto sua alma estava junto à minha.
Sei que dentro daquele avião
Você estava chorando
E eu estava aqui, com raiva de algo que você disse
Uma bobeira sem nexo.
Algo que poderíamos ter resolvido com um “xingamento” infantil
E um beijinho de reconciliação
Como costumávamos fazer.
Mas eu permaneci com orgulho
E nem ao menos disse um eu te amo.
Você se foi com dor
Fiquei com rancor
Mas e agora?
Tudo o que tenho são palavras não ditas
Palavras essas que estão presas na minha garganta.
Pudera eu morrer engasgado com elas
E soltá-las ao te ver no depois.”
 
(A Sonhadora)

Amadurecendo a alma...




Fico me policiando para não marejar meus olhos
Para o coração não doer
Para que os arrepios não percorram minha espinha
Para não cair de joelhos para a dor.
Afinal, percebi que a saudade faz parte da vida
Ela é necessária.
Se você não a tem
É porque não teve nada.
Passar por algo, olhar e lembrar,
Como eu passei por um carro
E lembrei dos momentos com você dentro dele
E de como tudo era feliz naquele momento,
Vai doer nos primeiros tempos
Mas uma hora você vai sorrir
E vai sentir uma saudade boa
Uma saudade que te mostra que aquilo foi ótimo
Pelo simples fato de você ter sido feliz
E você vai agradecer por ter tido isso
Porque foi bom
Foi necessário
Foi uma experiência de aprendizado e crescimento.
Quando chegar nesse momento
Não haverá mais dores, mágoas ou arrependimentos
Nem ao menos sentirá vontade de ter aquilo de volta
Quando chegar essa hora
Será o momento em que você vai abrir a mente
E passar a compreender tudo o que aconteceu e porquê
E nesse momento sua alma estará livre.
Mas esse não é o meu momento
Porque olhei para aquele carro
E me forcei a sorrir
Me neguei saudade e vontade de voltar
Coloquei meus pés no chão e me obriguei a permanecer ali
Aqui.
No agora.
Estou caminhando
Mas esses pequenos momentos de regresso
Me arrancam passos do futuro.
 
(A Sonhadora)

Restaurar...

Por favor
Se afaste
Não fale mais comigo
Não olhe para meu rosto
Nesse momento quero ser para você
O inalcançável
O inexistente
A única coisa nesse mundo que você não pode
Tocar, sentir, ver...
Nesse momento eu sou o luto
De algo que morreu
E preciso de calmaria
Silêncio
Não quero que nada mais doa
Mas você insiste em aparecer nos meus sonhos
E me fazer perder o sono
Desencadeando um dia de abatimento profundo
E olheiras óbvias...
Meu estômago não é mais o mesmo
Ele se tornou uma parede de feridas incuráveis como meu coração
Quando elas começam a se curar
Tudo explode de novo e se abre
Te peço, por favor, saia da minha vida
Não desacelere o processo
Eu não quero pressa
Mas também não quero retroceder.
 
(A Sonhadora)